Voltar ao topo.Ver em Libras.

Dia das mães: Deixando o coração falar!


« Mais recente🔀🛈Categoria:Mulher Barbiero
ImprimirReportar erroTags:coach, sentimos, quem, queridos, pergunto, forma, sofrimento e dor747 palavras10 min. para ler
Mensagem às Mulheres Barbiero!
 
Viemos de longas datas nos encontrando e trabalhando com diversos temas que nos proporcionaram a união entre as esposas de agricultores clientes da Barbiero Agronegócios e a Direção e funcionários da Empresa. Esses tempos não ficaram para traz, eles haverão de retornar, mas enquanto isso, vamos nos mantendo conectadas.
Dentro da Empresa, havíamos programado outros eventos e que por circunstâncias diversas se perderam, mas, não podemos esmorecer, pois o ser humano tem a capacidade de se refazer e impulsionar a sua vida. Em breve haveremos de nos encontrar e partilhar os acontecimentos vividos por vocês minhas queridas.
Estamos vivendo um tempo de provação em que pensar no outro se tornou mais evidente que pensar em si próprio, cada vez mais cuidamos dos que estão sob a nossa guarda. Quando falo em Mulheres Barbiero, vejo quanto a Natureza e todos os seres que nela habitam, são gratos a cada uma de vocês. Os cuidados com a terra, com as plantas e com os animais.
Porém hoje, a mensagem que gostaria de deixar a vocês, vem ao encontro da data que comemoramos: O Dia das Mães. Gostaria de partilhar com cada uma, um pouco da minha trajetória como mulher que, após ter entendido o seu propósito de vida, busca transformar a sua existência dando maior significado às suas escolhas.
Assim, como poderíamos deixar de comentar, nessa semana em que se comemora o Dia das Mães, a escolha que cabe a nós, mulheres: a opção de gerar um filho.
Venho de uma família de nove irmãos, quatro homens e cinco mulheres. Sou a sexta nessa escala. Desses nove filhos, meus pais tiveram 14 netos e desses vieram apenas seis bisnetos, e por incrível que possa parecer, a escolha dessa geração em ter filhos, foi das mulheres que se agregaram à família. As mulheres netas de meus pais, que somam sete, optaram, por enquanto, por não ter filhos - suas escolhas, pelas quais não devemos em hipótese alguma interferir.
Vou falar a vocês que meu desejo era de ter muitos filhos, porém quando se pensa em dar a eles uma vida digna, repensamos essa escolha. Mas me orgulho dos filhos que temos, me glorio por conceber, criar, ensinar meus três filhos. Joias raras que recebi de presente do Pai Celeste para acompanhar aqui na terra. No momento pelo qual estamos enfrentando em família, eles são para mim minha fortaleza e meu porto seguro. Me amparando, dando forças e me elevando nos momentos em que nos sentimos abatidos pela dor e sofrimento.
Dessa forma, pergunto a vocês meus queridos, quem deve comemorar o Dia das Mães? O filho agradecido pela Mãe que tem, ou a Mãe agradecida pelo filho que entregou ao mundo?
Sabemos que o comércio tem essa data como a segunda maior em vendas, um pouco abaixo do Natal. Mas também vejo como uma maneira de agradecer a esse ser maravilhoso que chamamos de Mãe. Porém, se a sua estiver aí do seu ladinho, pergunte a ela o que gostaria de ter de presente nesse dia: Dia das Mães! Com certeza a resposta não será de algo material, mas sim, um desejo de coração. ?Quero que você, meu filho, se realize na vida?.
Volto aqui a dizer a vocês, esse dia deveria sim ser comemorado pelas Mães. Mães que acolhem, que acalentam, que ensinam e que também sabem devolver o seu filho para o Pai Celeste.
A vocês mulheres guerreiras que fizeram a escolha de ser Mães, acolham com doçura essa tarefa. E aquelas tantas que tiveram a incongruência de ter devolvido seu filho ao Pai, contrariando a ordem da vida, desejamos muita luz e serenidade para aceitar esses desígnios, pois não temos a certeza do amanhã.
Mães queridas, nesse dia dedicado especialmente a vocês, gostaria que refletissem e repensassem a posição de cada uma.
Viver olhando para o passado poderá trazer lembranças tristes, sonhar com um futuro que poderá não acontecer, trará muita frustração. Então, fica aqui a dica... Viva o ?aqui e agora?, o presente, pois esse é o maior de todos...O presente... Pegue seu filho no colo, e se isso não for possível, deixe que ele te ponha nos braços, mas acima de tudo viva o minuto presente todos os dias de sua vida.
Mais uma vez, parabéns pela escolha de ser genitora e criadora da mais incrível criação do Pai Celeste. A VIDA!!!
Abraços especiais para as Mães Mulheres Barbiero.
 
Fiquem com Deus.
 
Ivânia Zardo Barbiero
Psicóloga e Life Coach.


Fonte: